READINGS
FEB 20

WALTER GROPIUS, PROCLAMAS DE MODERNIDADE

A figura de Walter Gropius é inevitável para qualquer relato que queira dar conta da produção arquitetônica do século XX. Sua fama de reformista, tanto da prática profissional como do ensino do projeto, canonizou-o como um apóstolo da arquitetura moderna. No entanto, na habitual transfiguração historiográfica que converte a pessoa em personagem heroico, suas palavras, interesses e inquietudes foram tergiversados, tanto para elogiá-lo quanto para desqualificá-lo.
Com o propósito de recuperar a complexidade e a riqueza do pensamento deste autor fundamental para as vanguardas do século XX, Walter Gropius, proclamas de modernidade apresenta uma diversidade de textos seus que abrangem das iniciais impressões de viagem à Espanha em 1908, até a última conferência que ditou na Europa em 1934, já a caminho do exílio que o levaria a se radicar nos Estados Unidos, com prévia passagem pela Inglaterra. 
A tarefa que formulada por seu editor, Joaquín Medina Warmburg, foi a de selecionar aproximadamente trinta textos entre os mais de cento e cinquenta que o autor realizou naquele período. O critério escolhido procurou mostrar uma diversidade de registros (conferências, artigos, panfletos ou livros), que mostram as diferentes audiências às quais Gropius dirigia-se (empresários, funcionários, arquitetos, artistas ou estudantes), permitindo verificar como suas ideias eram difundidas de maneira consistente através de diversos canais. Uma tarefa não menor foi a decisão de traduzir ao espanhol textos que eram inéditos neste idioma (alguns inclusive em seu idioma original), tomando-se, por sua vez, o trabalho de retraduzir os que sim tinham sido difundidos previamente, de maneira de obter um critério integral e homogêneo na interpretação de conceitos chaves e termos específicos que não têm correlato direto entre ambos os idiomas.
O corpo de textos tem um ordenamento cronológico, o que permite estabelecer relação direta entre as temáticas abordadas por Gropius e os acontecimentos ou ideias contemporâneas do momento no qual foram escritos. Por outro lado, esta ordem permite rastrear as recorrências temáticas e sua evolução ao longo do tempo, através de um sistema de referências cruzadas estabelecido pela edição de Medina Warmburg, pondo em evidências ocasiões em que o autor retoma-as ou as deixa de lado.
O livro conta, além disso, com uma extensa introdução escrita por Medina Warmburg intitulada “Razão e vida: o ideário de Walter Gropius em sua rede hispano-americana”, na qual busca mostrar o impacto das experiências vividas por Gropius em suas viagens pela Espanha e para América Latina para a formulação ou revisão de seus postulados, além de indagar a recepção que suas ideias e sua experiência acadêmica tiveram no âmbito hispano-falante, tanto por seus escritos e conferências, quanto por seus contatos profissionais com colegas e estudantes desta procedência.
A obra, que em palavras de seu editor “servirá tanto para estudantes quanto para estudiosos”, permite um acesso direto às fontes originais onde é explícito o pensamento de Gropius, abrindo novas perspectivas para a sua interpretação, afastadas dos esquematismos historiográficos de que costuma ser objeto. É possível afirmar que seu valor encontra-se em nos confrontar a partir de hoje em dia com uma figura capaz de articular um agudo pensamento e uma vontade propositiva, através de suas próprias palavras, e cuja vigência não necessariamente encontra-se na historicidade de sua experiência, mas em sua capacidade de propor métodos de trabalho originais ante uma premente e complexa realidade.

WALTER GROPIUS, PROCLAMAS DE MODERNIDADE
Escritos y confêrencias, 1908-1934
Joaquín Medina Warmburg (Ed.)
Joaquín Medina Warmburg, María Santolo 
e Carolina Herr, traductores.
Editorial Reverté
24 x 16,5 cm, 413 páginas
2018, Barcelona